Menu

Notícias


Restaurante Tio Pepe completa cinquenta anos aliando tradição, criatividade e bom atendimento


Poucas coisas na vida são mais prazerosas do que a sensação de bem-estar proporcionada por um lugar especial, onde nos sentimos praticamente em casa. Um lugar capaz de nos remeter a lembranças da infância ou simplesmente resgatar momentos bons da vida, de qualquer época. Assim é o Tio Pepe, que completa agora em junho 50 anos de "vida", mantendo intactos seus pontos fortes: cardápio diversificado com pratos saborosos e fartos da nossa cozinha regional e uma decoração alegre e descontraída. O restaurante foi inaugurado em 1964, à beira-mar de Boa Viagem, pelo espanhol José Garrido Cid, o "Pepe", e sua especialidade, inicialmente, eram os frutos do mar. Os clientes podiam escolher lagostins e camarões para serem grelhados na hora.

Hoje, o restaurante está localizado em Setúbal. Seu principal ajuste de posicionamento foi a inclinação para uma vocação de gastronomia mais regional, nordestina, com um toque contemporâneo. Mas a brasa permaneceu como a marca registrada da comida "gostosa, bonita e cheirosa" do Tio Pepe. Atualmente, o Tio Pepe é comandado por Mirtes Garrido, filha do espanhol que fundou a casa. Além de ser dela a mão por trás dos pratos servidos no restaurante, Mirtes também é a idealizadora da ambientação divertida e arrebatadora, que encanta os clientes locais e os muitos turistas de outras partes do Brasil e também estrangeiros que visitam o restaurante. Mirtes chegou a criar uma anfitriã fictícia para receber os clientes, a "Dona Pepa".

Uma boneca de pano que fica no terraço da charmosa casa onde o Tio Pepe está instalado e recepciona a todos sempre com muito bom humor. O Tio Pepe tem uma capacidade aproximada de 280 lugares. São três ambientes: o salão, o terraço interno e o externo. A ambientação é composta por quadros expostos no teto, panelas transformadas em luminárias, bonecos coloridos, arranjos criativos nas mesas, artesanatos e pintura. Os objetos, que retratam a cultura pernambucana e nordestina, são minuciosamente selecionados e combinados para interagir magicamente, resultando em um ambiente lúdico, aconchegante e único.

Como não poderia (ou deveria) deixar de ser, a comida é o ponto alto do Tio Pepe. As porções fartas, diferencial do restaurante, servem bem "três pessoas de apetite normal, duas mais ou menos normais e uma após sete dias de Spa". Os pratos tradicionais nordestinos receberam inusitadas reinterpretações e tornaram-se exclusividade do restaurante. Entre as opções de "engana-fome", como são simpaticamente chamadas as entradas e os petiscos, podemos destacar o "Caranguejo metido a coxinha" (massa de macaxeira recheada de carne caranguejo temperada), e o "Camarão do Nemo" (refogado na cebola, alho e pimenta do cheiro).

Quando o assunto é prato principal, não tem pra ninguém, pois a "Carne de Sol na Brasa" (servida com queijo coalho assado, acompanhada de arroz, feijão verde, vinagrete, farofa de jerimum e macaxeira frita) é simplesmente imbatível. Um clássico. Sem falar no "Filé Tri-fásico", recheado com creme cheese e blocos de bacon sem gordura acompanhado por um risoto ao molho da Chef com bananas à milanesa e macaxeira palha (exclusividade do Tio Pepe). Outro prato que merece destaque é a "Porca Vulcânica", um filé inteiro de porca preparado na brasa e regado ao molho do chefe, acompanhado de vulcão de feijão frito, com lavas de creme de leite, pimentão sem pele assado na brasa e "bolachões" de macaxeira estalante. E, para fechar com chave de ouro, a sobremesa.

Neste quesito, o "Doce de Leite Bêbado", preparado à base de vinho do porto, é de um sabor inigualável, com gostinho de quero mais. O perfil irreverente e criativo, o atendimento simpático, a cozinha saborosa e farta, que não abre mão de se posicionar como "Slow Food", com o objetivo declarado de resgatar nas pessoas o prazer de apreciar a boa culinária. Tudo isso faz desse "cinqüentão" um verdadeiro marco no cenário de entretenimento e lazer do Recife. Tio Pepe, desde 1964, um lugar especial. Mais do que uma referência quando o assunto é boa mesa, um ícone que já faz parte do roteiro gastronômico, turístico, histórico e sentimental da cidade.

Fonte: Blog Werner